Fotografia do convidado: Silvia Vilares Conde
Silvia Vilares Conde

Silvia V. Conde é professora de Farmacologia e Neurociências na NOVA Medical School (NMS)/Faculdade de Ciências Médicas e Investigadora Principal do CEDOC (Centro de Pesquisa em Doenças Crónicas) da NMS. Concluiu o doutoramento em Farmacologia pela Universidade Nova de Lisboa (Portugal) e em Biotecnologia pela Universidade de Valladolid (Espanha) em 2007, sobre o papel das purinas na sinalização hipóxica no corpo carotídeo. Posteriormente, dedicou-se a investigar como é que as alterações fisiopatológicas do corpo carotídeo e do sistema nervoso autónomo poderão estar na génese das doenças cardiometabólicas e respiratórias humanas.

Como Investigadora Principal, ela desenvolveu uma nova linha de investigação que relaciona a disfunção do corpo carotídeo, um pequeno órgão que está localizado na bifurcação da artéria carótida, com as doenças metabólicas como a obesidade e a diabetes tipo 2.

Tem-se dedicado à caracterização de sinais patológicos e assinaturas neuronais que permitirão no futuro a identificação de alvos terapêuticos, particularmente alvos bioeletrónicos, já que o seu grupo descreveu recentemente que a modulação elétrica de alta frequência do corpo carotídeo reverte a diabetes tipo 2 em ratos. Para além disso, está interessada em entender os mecanismos por detrás dos efeitos benéficos da modulação do CB no metabolismo assim como a estreita ligação entre o corpo carotídeo e o tecido adiposo.

A sua pesquisa nesta área originou inúmeras publicações científicas, 2 patentes e vários prémios científicos, incluindo as Medalhas L’Oreal de Honra para Mulheres na Ciência Portugal em 2009 e prémios da Sociedade Portuguesa de Diabetes e da Fundação Pulido Valente.